01, dez, 2014

Grupo PAM estreia com irreverência e cultura popular

Por Fernanda Moura

Uma noite de irreverência e ousadia. Assim foi a celebração de dois anos do Teatro Facisa, na noite desta sexta-feira, 28. A data ficou marcada também pela estreia do grupo de teatro da Fundação Pedro Américo, batizado de Grupo PAM de Teatro. A trupe apresentou com maestria o premiado texto “Maria Língua de Trapo”, da teatróloga sergipana Aglaé D’Ávila Fontes. Na ocasião, ainda se apresentaram o Coral da Facisa e o Grupo de Dança Caetés.

Conforme destacou a professora Valquíria Gonçalves, coordenadora do Grupo PAM e responsável pelos ensaios, a comédia foi originalmente concebida para o teatro de bonecos. “Este foi o grande desafio, a concepção dos personagens com base na obra brilhante de Aglaé feita para o teatro de mamulengos. Apesar disso, acredito que garantimos um espetáculo belíssimo e divertido”, frisou.

Com apenas 15 anos, a atriz Sarah Cristinne Firmino, que interpretou a protagonista, falou sobre a emoção de fazer parte de um grande espetáculo. “Eu fiquei muito ansiosa. Para um iniciante é muito difícil interpretar bonecos, mas Valquíria foi maravilhosa e nos passou várias técnicas há alguns meses. No fim foi tudo muito gratificante. Ficou tudo lindo”, disse a jovem, que é moradora da comunidade do Itararé.

Para o ator Edson Fernandes, que também é aluno do curso de Arquitetura da Facisa, a apresentação superou as expectativas. “Eu não estava nervoso até o início da peça, mas quando vi o público fiquei bastante. Mas nós nos dedicamos muito e acredito que deu tudo certo. Foi muito bom”, completou.

Aproximadamente 20 atores, selecionados durante o Curso de Teatro da Facisa, incluindo estudantes e colaboradores da instituição, além de moradores da comunidade do Itararé, fazem parte do Grupo PAM e 13 deles integram o elenco de “Maria Língua de Trapo”.

Dois anos de sucesso – O Teatro Facisa foi inaugurado no dia 28 de novembro de 2012, com apresentação memorável do musical gaúcho “Tangos e Tragédias”. Com mais de 2.600 metros quadrados de área, o Teatro Facisa é um dos equipamentos culturais mais modernos do Nordeste e é o primeiro do país com iluminação feita 100% de LED. Cada um dos 716 assentos conta com ponto de energia, internet e tradução simultânea de três canais. Em dois anos de história, várias peças e shows, com artistas locais e de vários lugares do Brasil, além de mais de 150 eventos científicos, foram realizados na casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *