15, out, 2016

Fadas Magrinhas encantam crianças e adultos no Teatro Facisa

1Por Fernanda Moura

Das coisas que criança mais gosta, com certeza a música ocupa uma das primeiras posições. É capaz de transportar os pequenos para mundos imaginários magníficos, além de funcionar como excelente ferramenta de aprendizagem. Quando as canções são interpretadas por fadas, aí é que tudo fica mágico de verdade.

E foi esta magia que o Teatro Facisa trouxe na tarde deste sábado, 15, para lembrar o Dia das Crianças, celebrado na última quarta-feira, 12. A alegria foi comandada pelo grupo pernambucano Fadas Magrinhas, que se apresentou em Campina Grande pela primeira vez.

2Em uma hora de apresentação a banda mostrou um repertório que valoriza o cancioneiro nordestino, sem deixar de lado as influências mais contemporâneas.  As vocalistas, Lulu Araújo e Milla Puntel, começaram cedo a carreira e acompanharam grandes nomes da música pernambucana, como Alceu Valença e o grande mestre Naná Vasconcelos, falecido este ano.

Por terem cultivado de maneira tão intensa a raiz regional, as “Fadas Magrinhas” fizeram um CD e um show cheio de músicas em estilo de frevo, forró, banda de pífanos e caboclinho.

img_1515Música para todas as idades

Para esta turnê a dupla preparou um repertório diversificado e estruturado para o universo infantil, mas que agrada também mais os velhos. Grandes admiradoras do folclore que são, a Fadas levaram ao palco toda riqueza e alegria da cultura regional, cantando clássicos como “Borboletinha” e Baratinha, de Domínio Público, “Chegança”, de Wilson Freire e Antônio Nóbrega, e o sucesso do conjunto Palavra Cantada, “Criança não Trabalha”.

O musical contou ainda com percussão corporal, utilização de objetos como instrumentos e arrastão de Maracatu, no meio do público. Além das vocalistas, que assumem também a percussão, o grupo é formado pelos músicos Públius Lentulus, na guitarra, bandolim e vocal; Hugo Lins, no baixo e sampler e Ricardo Fraga na bateria.

Lulu comentou a emoção de estar na Rainha da Borborema. “Está sendo muito especial estar nessa cidade e vir para um teatro tão especial  como o Teatro Facisa, que tem uma estrutura linda,  que tem um palco maravilhoso e uma estrutura técnica tão bacana, com qualidade sonora muito boa”, disse.

Ela falou mais sobre o show. “É uma mescla do cancioneiro popular, da cultura pernambucana e de canções que fizeram e fazem a festa da garotada de longas datas, como por exemplo Galinha D’angola,  que é de Vinívios de Morais e Toquinho. A gente traz também a referência nacional, como Noite no Castelo e não poderiam ficar de fora as músicas do nosso primeiro CD, como Uá Uá, que é do baixista Hugo Lins, Berço do Rock e Fadas Magrinhas”, detalhou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *