31, out, 2016

Diretor da Facisa/FCM é homenageado pela Associação Médica de CG

100Por Roberta Lucena 

Com mais de 30 anos de atividade médica e quase duas décadas abraçando o ofício de formar novos profissionais da área de saúde, o médico Dalton Gadelha foi o grande homenageado na solenidade de 75 anos da Sociedade Médica. O evento aconteceu no Teatro Facisa, na noite desta sexta-feira, 28, e contou com a participação de vários profissionais conceituados da Medicina e autoridades da cidade.

Intitulado pela AMCG como um vanguardista que acredita na arte de educar, o diretor da Facisa/FCM lembrou com emoção dos tempos em que na cidade de Sousa ouvia relatos do pai, José Gadelha, sobre como era a vida em Campina Grande, incluindo grandes nomes da medicina campinense.

Acompanhado por sua esposa, a educadora Gisele Gadelha, o médico ainda falou sobre a importância da família e da satisfação em receber a homenagem.”O que me faz mais feliz hoje é ser homenageado junto com a tropa de elite da medicina Paraibana, homens e mulheres que desempenham a arte e a ciência de curar. Através da Facisa FCM pretendo continuar investindo em educação e contribuindo com os avanços da medicina e outras áreas do conhecimento”.

200A AMCG já protagonizou muitas histórias nesta longa jornada. Na oportunidade, o presidente agradeceu a todos pela presença e disse estar feliz com a comemoração. “A data é muito significativa para todos os médicos que compõem a associação, afinal são 75 anos construindo história, um jubileu de diamantes. Queremos continuar assumindo o mesmo compromisso social e integrando novos membros”, afirmou.

De acordo com o presidente, Evaldo Dantas da Nóbrega, desde a criação a entidade tem atuado na promoção de intercâmbio cultural, científico e social com o objetivo de apresentar ao poder público medidas que possam melhorar a qualidade de vida e a saúde da população campinense.

A médica Adriana Melo, responsável pela descoberta da relação entre o vírus zika e a microcefalia também foi homenageada durante o evento. Nos últimos meses, a obstetra tem se dedicado integralmente as pesquisas em medicina fetal para buscar soluções para a doença. “Receber homenagens é sinal de reconhecimento, porém mais que isso, é preciso que a sociedade se mobilize e nos dê apoio para continuar tentando responder as muitas perguntas sobre a doença. Essas crianças merecem nossa atenção e para isso precisamos de recursos”, disse a médica.

Durante o evento aconteceu o lançamento de um revista comemorativa que faz um percurso histórico da associação desde a década de 40 quando foi fundada. Além disso, os médicos Evandro Sabino de Farias, José Juraci Albuquerque Gouveia, José Targino da Silva, Francisco Salomão de Medeiros e Cícero Emanuel Barros  da Nóbrega, também foram congratulados com uma comenda de honra.

300Um empreendedor da educação 

Paraibano natural de Sousa, no Sertão do Estado, Dalton Roberto Benevides Gadelha se formou pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais, no ano de 1980, fez residência em Clínica Médica na Santa Casa de Misericórdia em Belo Horizonte e especialização em Ultrassonografia na Universidade Federal de Minas Gerais.

Em Campina Grande, Dalton clinicou, chefiou o serviço de ultrassonografia do Hospital João XXIII, atuou na Sociedade Médica e foi presidente do Conselho da Unimed. Em 1999 abraçou também a atividade de ensino, ao lado de sua esposa, a educadora Gisele Gadelha, fundou a Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas – Facisa, sequenciada pela Faculdade de Ciências Médicas de Campina Grande-FCM e pela Escola Superior de Aviação Civil – Esac, sendo atualmente diretor das três Instituições de Ensino Superior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *